5 dicas financeiras a saber se acabou de se mudar para os EUA

12.09.17
5 minute read
Tagged:

Desde decidir onde morar, até conseguir um perfil de crédito - saiba administrar as suas finanças nos EUA

Escrito por Carrie Smith, uma escritora financeira freelancer especialista ou escritora de pequenas empresas, que já escreveu para várias publicações, como Huffington Post e Glamour. Descreve-se com orgulho como a #girlboss por trás da marca Careful Cents, uma comunidade de solopreneurs e freelancers dedicada a construir empresas centradas na vida.

Como recém-chegado nos Estados Unidos, há certas considerações que devem ser feitas para que a sua mudança seja bem-sucedida.

Por exemplo, quais são os melhores locais para viver e como você irá administrar suas finanças neste novo país? Quais serão os seus primeiros passos logo após a mudança?

Esta publicação explora cinco dicas financeiras ótimas para quem acabou de se mudar para os EUA.


1 . Comece a acumular os seus créditos do zero
credit

Quando se trata de construir um histórico de crédito, os Estados Unidos seguem uma série de normas específicas

O seu perfil de crédito, também conhecido como a pontuação de crédito FICO, é um número que as instituições financeiras utilizam para determinar a probabilidade de que você irá pagar um novo empréstimo.

Este indicador permite que as empresas determinem a quantia do empréstimo que irão aprovar, além de outros termos, como os juros, o prazo para o pagamento do empréstimo e as taxas.

Não há como obter um histórico de crédito imediatamente, por isso você deve começar a construí-lo do zero.

Há várias maneiras de fazer isso, mas a melhor forma é simplesmente administrar bem o seu dinheiro, nunca pagando contas com atraso e sem sobrecarregar a sua conta bancária.


2. Escolha a instituição financeira correta

bank

Ao mudar-se para os Estados Unidos, uma das primeiras coisas que você precisa fazer é escolher a melhor instituição financeira para cuidar do seu dinheiro.

Quando já tiver obtido um visto de trabalho, você poderá começar a receber o seu salário. Nos Estados Unidos, existem vários tipos de empresas e serviços financeiros disponíveis. Apresentamos abaixo uma lista das várias instituições financeiras e as contas oferecidas por cada uma.

Bancos comerciais: Estas instituições geralmente têm uma ampla oferta e diversas filiais pelo país. Isto acaba sendo bastante conveniente para os clientes que desejam sacar o seu dinheiro a qualquer momento. Os bancos comerciais oferecem produtos como contas correntes, contas poupanças, empréstimos para automóveis ou hipotecas, empréstimos pessoais e até para cartões de crédito.

Cooperativas de crédito e bancos locais: Quando comparadas aos bancos comerciais, as cooperativas de crédito (credit unions) e bancos locais têm uma presença menor, mas geralmente oferecem um melhor atendimento ao cliente. Além disso, as contas e os empréstimos oferecidos pelas cooperativas de crédito geralmente possuem taxas e juros mais baixos.

Empresas e corretoras de investimento: Os bancos de investimento e corretoras podem manter o seu dinheiro em várias moedas diferentes, assim como ajudá-lo a criar o seu portfólio de investimento. Além de oferecerem contas correntes e de poupança, assim como alguns empréstimos e cartões de crédito, essas instituições também disponibilizam consultorias de investimento e aconselhamentos jurídicos. É importante notar, no entanto, que as corretoras de investimento geralmente possuem taxas muito mais elevadas, refletindo a alta especialização dos seus serviços.

Bancos online:Algumas das instituições financeiras em ascensão são os bancos que só estão disponíveis online. Uma vez que não possuem presença física, os bancos online conseguem manter as suas despesas gerais baixas, e os seus clientes podem também desfrutar dessa economia. Eles oferecem serviços bastante úteis para residentes internacionais à procura de opções mais flexíveis.


3. Consulte um profissional financeiro

guy

O código tributário dos Estados Unidos é extremamente complicado e tem implicações específicas para as pessoas que se mudaram para o país.

Por isso, é importante obter aconselhamento junto de um profissional tributário ou consultor financeiro assim que se mudar para os EUA.

A consulta com um profissional tributário é como a com um médico; quanto mais honesta for a informação que você compartilhar com ele, melhor poderá ajudá-lo e prepará-lo para o futuro. A informação que você fornece é totalmente confidencial, portanto você pode ficar à vontade para ser completamente sincero sobre a sua situação financeira.

Uma outra etapa importante é pesquisar se existe algum tratado tributário entre os EUA e o seu país natal.

"Estes tratados tributários podem ajudá-lo a reduzir os impostos enquanto estiver nos EUA"- diz Rachel Michaelov, da Empire Tax Professionals.

Um profissional financeiro poderá fornecer informações exatas e mais detalhadas sobre como a sua mudança para os Estados Unidos afetará as suas finanças.

A melhor forma de encontrar um profissional tributário qualificado na sua região é pesquisar no diretório do IRS, a Receita Federal dos EUA. Assim terá acesso a uma lista de profissionais credenciados na sua região, como Contadores Empresariais e Preparadores de Impostos (em inglês: Accredited Business Accountant/Advisor and Accredited Tax Preparers), e poderá encontrar os que são especializados na área de imigração.


4. Considere o custo de vida da sua região

map

O custo de vida varia muito, dependendo do estado e da região do país. Em 2016, segundo a pesquisa da Mercer sobre o custo de vida nos EUA, Nova York, São Francisco e Los Angeles se destacaram entre as cidades mais caras.

Morar no litoral dos Estados Unidos é geralmente mais caro do que nos estados mais ao sul ou meio-oeste. Da mesma forma, cidades que têm aeroportos internacionais, como Dallas, Denver e Seattle, terão um custo de vida superior ao das zonas mais rurais.

Talvez você queira evitar áreas densamente populosas em favor de cidades mais econômicas, como Portland, que foi listada como uma das cidades menos caras pela Mercer.

O custo de vida inclui todas as despesas relacionadas com a vida diária. Quando você estiver procurando pelas melhores cidades para viver, considere os valores de alojamento, alimentação, cuidados infantis, transporte, impostos e serviços de saúde. Cada estado tem as suas próprias leis e regulamentações tributárias, então é importante analisar todas as vantagens de desvantagens - de preferência com um profissional de finanças que compreenda as leis locais.


5. Economize ao enviar dinheiro para o exterior

Enviar remessas internacionais muitas vezes envolve taxas muito altas. Uma forma de evitar isso é utilizar a TransferWise.

Danny, que trabalha na TransferWise, mudou-se recentemente de Londres para Nova York, com a sua esposa, para trabalhar no escritório americano da TransferWise. Ele reconhece que a mudança para outro país pode trazer desafios financeiros, mas sabe que vale muito a pena.

“O trabalho nos trouxe para cá. A mudança foi difícil, e tivemos que ficar de olho em cada centavo que gastamos, mas amamos a nossa nova vida.”

Veja a comparação entre a TransferWise e alguns dos maiores bancos e empresas para o envio de dólares:

compare

Clique aqui para ver como os cálculos foram feitos.

É fácil de fazer, a transferência geralmente é enviada numa fração do tempo que demoraria com o banco, e você pode ganhar $300 para cada 3 amigos que convidar. Crie a sua conta no nosso site ou aplicativo, ou consulte primeiro a nossa calculadora abaixo para conferir o quanto você pode economizar.

TransferWise is the smart, new way to send money abroad.

Find out more